quarta-feira, 18 de maio de 2011

O que podemos aprender com João Batista?


Produzi, pois, frutos dignos de arrependimento. Mateus 3.8

João Batista pregava no deserto usando vestes de pêlo de camelo, cinto de couro na cintura e se alimentando de gafanhoto e mel silvestre. Em Mateus 11, Jesus mostrava as multidões que João Batista não era um homem vestido de roupas finas, mas que na verdade, ele era muito maior do que profetas. Cristo revelou que João era aquele por qual Isaías falava antigamente, que ele era o mensageiro no qual Deus mandou para que preparasse o caminho de Jesus Cristo na terra.

O que podemos aprender com João Batista?
Que ele era um homem simples, não tinha ouro, nem prata, mas foi quem teve a honra de preparar e anunciar a vinda de Jesus!

Você não precisa ser rico para evangelizar as pessoas, os seus bens não dizem quem você é!
Quanto você ganha, a sua classe social, como você se veste, o que você come, nada disso te faz menor do que as outras pessoas. Nada disso quer dizer que você não é um cristão abençoado. Imagine, algumas pessoas podiam olhar para João naquela época e pensar que ele não poderia ser dado como um bom exemplo para o meio religioso, pelo simples motivo de que João talvez não satisfizesse o gosto popular pelo seu meio humilde de viver. Em Mateus 11.18, Jesus até dizia que as pessoas inclusive chamavam João Batista de 'demônio'. E hoje em dia, o que será que muitos religiosos ao dinheiro, ao status diriam sobre João? Será que também diriam que ele não era um homem abençoado, um homem de Deus?

Em Mateus 3.8, João pregava o arrependimento. Mas o arrependimento verdadeiro!
O que isso seria? Isso seria aquele que produz frutos.
Mas o que seriam frutos? Seriam os frutos do seu comportamento!

Eu não posso dizer que me arrependi de cometer tal ação, e daqui há alguns dias comete-la de novo, e depois de poucos dias, comete-la mais uma vez. O profundo arrependimento cria raiz dentro do coração, e seus frutos são a rejeição pelo pecado que deve ser feita dia após dia. O sincero arrependimento nos mostra que Deus nos perdoa pelos nossos erros, mas também nos revela o desejo de não decepcionar-mos Deus mais uma vez.

O perdão é genuíno, o arrependimento também.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário